(64) 3455-6722

Símbolos

Image

O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) é uma das espécies que mais tem chamado a atenção entre os habitantes da região dos cerrados.

OS SÍMBOLOS DE CALDAS NOVAS

 

O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) é uma das espécies que mais tem chamado a atenção entre os habitantes da região dos cerrados. A bonita cor avermelhada de sua pelagem, seu grande porte, esbelto e majestoso, o comportamento arisco e arredio, tem estimulado a imaginação do homem, chegando a atribuir-lhe poderes sobrenaturais.

O lobo-guará não é um animal sanguinário nem agressivo, apesar do mistério que o envolve. Alimenta-se principalmente de ratos e outros pequenos mamíferos, bem como de pequenas aves e grande número de frutas, entre as quais se destaca a lombeira (solanum lycocarpur), sua preferida. Não despreza os pequenos tatus, tapetis, besouros, gafanhotos e alguns répteis disponíveis nos capinzais do cerrado. Poucas vezes ataca os galinheiros, quando eventualmente são mortos. Normalmente, a fêmea gera dois filhotes, mas este número pode chegar a cinco. As longas pernas deste animal, que atingem quase um metro de altura, têm despertado a curiosidade dos pesquisadores e estimulado diversas explicações. Atualmente, vê-se nelas uma adaptação ao deslocamento e captura de suas presas nos altos capinzais; permitem não só pular facilmente sobre o capim, mas proporcionar uma visão mais abrangente dos animais que nele se escondem.

ARVORE SÍMBOLO – IPÊ ROXO

Árvore de grande porte, extremamente ornamental quando em floração, prestando-se admiravelmente bem para o paisagismo em geral e uma das espécies mais cultivadas para arborização urbana nas cidades. Ocorrência: Piauí e Ceará até Minas Gerais, Goiás e São Paulo, tanto na mata pluvial atlântica como na floresta semidecídua. Ocasional no cerrado e na caatinga.

Características morfológicas: Altura de 8 a 12m, com o tronco de 60 a 90 de diâmetro. Folhas compostas de cinco folíoladas; folíolos coriáceos, pubescentes em ambas as faces, de 9 a 18 cm de comprimento por 4 a 10 cm de largura. Madeira muito pesada (densidade 0.96 g/ cm3), muito dura ao corte, grã direita ou reserva, textura fina a média, resistência ao ataque de organismos xilófagos. Utilidade: A madeira é apropriada para construção externa, como dormentes, cruzetas, postes, etc.

COMIDAS TÍPICAS

O arroz com pequi e o arroz com carne seca são considerado o prato típico da região das águas quentes, juntamente com os licores de pequi e jenipapo que são considerados pelos historiadores a bebida típica da região.

Outra iguaria é a popularmente conhecida como carne de lata, sendo comum em festas de Folia de Reis. Pode ser de porco ou bovino, e foi trazida pelos bandeirantes na época da colonização. A carne é conservada em sua própria gordura, geralmente em latas de 50 litros muito usadas para o transporte de óleo à época, daí o nome “Carne de Lata”.