(64) 3455-6722

Gastronomia

Image

O Estado de Goiás foi agraciado com uma ótima localização geográfica, possibilitando o acesso a uma imensidão de pratos e receitas por fazer divisa com vários estados brasileiros, além de ser bastante influenciada pela pecuária, uma das principais atividades desenvolvidas na região

A gastronomia brasileira é uma grande mistura de tradições, ingredientes e alimentos que foram introduzidos por várias culturas de diferentes povos, isto se deve as influências que o país teve desde os povos indígenas, passando pelos imigrantes europeus que vieram na época da descoberta do Brasil, ao longo dos mais de 500 anos de história. Cada região do país tem sua peculiaridade gastronômica e sua culinária se adaptada ao clima e à geografia de cada região.

O Estado de Goiás foi agraciado com uma ótima localização geográfica, possibilitando o acesso a uma imensidão de pratos e receitas por fazer divisa com vários estados brasileiros, além de ser bastante influenciada pela pecuária, uma das principais atividades desenvolvidas na região. A Cidade de Goiás, capital do Estado na época, também conhecida por Goiás Velho, foi privilegiada por ser a primeira cidade goiana a receber as influencias dos imigrantes europeus que vieram desde a transição de chegada de Portugal ao Rio de Janeiro, até sua inserção em Goiás no fim do século XVIII para o século XIX, incorporando à cultura local várias receitas de pratos que eram mais consumidos em suas refeições.

A culinária exerce um papel importante na formação da identidade de uma nação, é através de práticas alimentares que uma sociedade se identifica, e muitas das vezes essa alimentação enraíza, tornando-se patrimônio cultural de uma determinada região. A gastronomia goiana é bastante variada e contem uma vegetação rica em flores silvestres e variados frutos exóticos, elementos indispensáveis na produção de diversos pratos típicos da região.

Os principais pratos consumidos na região são o peixe na telha, o arroz com suã, o arroz com pequi, o arroz com galinhada, molho de guariroba, entre tantos outros, mas o que não podem faltar na mesa de todo brasileiro é o tradicional arroz com feijão. Além de ser uma rica fonte de proteínas, ajuda a emagrecer, contribui para o controle da diabete e ajuda na hora da musculação, pois é uma boa fonte de proteína magra, devendo ser consumido em baixa quantidade. Existem outras iguarias que somente a região Centro-Oeste possui, uma delas é a famosa pamonha, prato feito da massa do milho ralado misturado a outros ingredientes, onde a massa é colocada em tubos de palha do próprio milho e cozinhada até a massa se tornar consistente, chegando a um sabor irresistível a qualquer paladar.

As quitandas como é tradicionalmente conhecido os biscoitos caseiros, são outro diferencial da região. Com receitas de dar água na boca Goiás possui um infinita variedade de Biscoito de Queijo, Biscoito Doce (Quebrador), Bolo da Senzala, Bolo de Fubá de Arroz, Brôa de Fubá, Mané Pelado, Melado de Cana, Paçoca de Carne Seca, Pamonha Assada, Pamonha Frita, Pão de Alho, Pão de Queijo, Queijo Frescal, Requeijão, Ricota Temperada, Rosca doce, e tantos outros. A variedade de doces também é riquíssima, começando pelas famosas rapaduras temperadas (com leite, casca de laranja, sidra ou amendoim),  passando para os doces de marmelada em caixeta, moça-de-engenho, doce-de-leite, doce-de-ovo (ambrosia), doces de frutas cristalizadas, doce de sidra ralada, de cascas de frutas (laranja, limão), entre tantos outros.

Os temperos também são muito diversificados, sendo um dos principais elementos da culinária, os mais conhecidos são o açafrão, gengibre e pimenta, sendo este último empregado em quase todos os pratos salgados. O pequi, por exemplo, nas antigas vilas de Meia Ponte (hoje Pirenópolis), e Vila Boa, ainda no início do século XVIII, começou a ser utilizado na culinária de Goiás. Na região que circunda a cidade industrial de Catalão, o pequi era empregado tão somente na fabricação do sabão de pequi, de propriedades terapêuticas. Hoje já é comercializado em compota. O fruto pode ser degustado das mais variadas formas: cozido, no arroz, no frango, com macarrão, com peixe, com carnes, ao leite e na forma de um dos mais apreciados licores de Goiás.