(64) 3455-6722

Fauna e Flora

Image

Para proteger as florestas, a flora e a fauna, foram criados pelo Governo parques e reservas florestais, onde são proibidas a pesca, a derrubada das árvores e a caça.

O Estado de Goiás está localizado na região Centro-Oeste do Brasil. É o estado mais populoso dessa região. Localizado no Planalto Central brasileiro, o estado de Goiás tem um relevo bastante variado, com planaltos, chapadas, vales e depressões. Nas regiões sul e leste do estado são encontradas as maiores altitudes, com destaque para a Chapada dos Veadeiros. O pico do Pouso Alto é o ponto mais elevado do estado, com 1784 metros de altitude. No oeste do estado estão concentradas as altitudes mais baixas.

A vegetação predominante no estado de Goiás é o Cerrado, cujas principais características são os grandes arbustos e as árvores esparsas, de galhos retorcidos e raízes profundas. Na região sul do estado é possível ser encontradas pequenas faixas da mata Atlântica, principalmente nas margens dos rios e nas serras. Na divisa com o estado do Mato Grosso, a oeste, existe uma pequena área de floresta tropical. No subsolo do Cerrado existe água em abundancia. A fauna do estado é muito rica. São encontradas onças, lobos guarás, tatus, cervos, macacos, tamanduás, pacas, capivaras, antas (nas margens de rios) e emas, seriemas, sendo essas últimas, espécies típicas do Cerrado. Os pássaros de variadas espécies também enriquecem a fauna goiana, além de peixes e anfíbios nos rios e lagos espalhado pelo estado. Várias dessas espécies estão ameaçadas de extinção, devido ao desmatamento, as queimadas, ao uso de agrotóxico e da caça predatória na região.

O clima do estado é tropical semi-úmido, com temperatura média anual de 23°C. Na estação das chuvas, de outubro a abril, as temperaturas são altas, principalmente nas regiões oeste e norte. Entre setembro e abril, as temperaturas podem chegar a até 39°C. A estação da seca dura de maio a setembro. Entre os meses de maio e julho, as temperaturas podem chegar perto dos 40°C, dependendo da região do estado. Os rios que cortam o estado pertencem a três bacias hidrográficas: Bacia do São Francisco, Bacia do Tocantins e Bacia do Rio Paraná. Os principais rios do estado são: Aporé, Paranaíba, Araguaia, Corumbá, Maranhão, São Marcos, Paranã e Claro. As principais cidades do estado, além da capital Goiânia, são: Luziânia, Cristalina, Valparaíso de Goias, Trindade e Pirenópolis e Caldas Novas.

Para proteger as florestas, a flora e a fauna, foram criados pelo Governo parques e reservas florestais, onde são proibidas a pesca, a derrubada das árvores e a caça. Os principais parques de proteção ambiental no estado são o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCAN), em Caldas Novas, o Parque Nacional das Emas, situado no município de Mineiros, no sul do estado, e o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, nos municípios de Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante.

O Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCAN) é um dos destinos preferidos para se fazer o ecoturismo na região. O trajeto percorrido é de apenas cinco minutos para quem deseja fazer esse tipo de aventura, pois o parque fica à apenas 5 km de distância do centro da cidade. Sua ótima localização facilita o acesso dos visitantes ao local, que tem uma média de 10.000 mil visitantes por ano, tornando indispensável o controle de acesso de visitação, que foi desenvolvido para reduzir os impactos causados no meio ambiente. Com uma área total de 125 km² de extensão de planície elevada, envolvida por encostas formadas por muralhas, a serra de Caldas fica a 1.045 metros de altitude acima do nível do mar, e sua parte baixa faz divisa com diversas fazendas e loteamentos urbanos.

O PESCAN está localizado entre os municípios de Caldas Novas e Rio Quente, e a 174 km de Goiânia, e conta com uma das melhores infraestruturas de parque do estado de Goiás, pois é considerada a maior reserva natural do mundo, por concentrar o maior aquífero de água termal do planeta que tem uma vazão superior a oito milhões de litros por hora. Sua criação se deu no ano de 1970, com a finalidade de preservar as áreas de captação das chuvas que abastecem o lençol termal. Essa preservação é indispensável para a manutenção do meio ambiente, além de ser uma das principais fontes de renda da região, se tornando o Maior Complexo Hidrotermal do Mundo por associar esses recursos no meio turístico hoteleiro. E foi por meio dessa política de preservação do meio ambiente que o parque foi totalmente revitalizado no ano de 1998, após sofrer os impactos causados pela construção da Usina Hidrelétrica de Corumbá I na região.

A reforma do parque foi um passo importante para o desenvolvimento de novas pesquisas da nossa biodiversidade, por ser um agente ativo em Educação Ambiental. Os novos laboratórios a disposição dos estudantes e pesquisadores, poderão aprimorar seus conhecimentos a respeito do nosso bioma cerrado, levando em conta que o parque abriga várias espécies típicas do cerrado que estão em extinção, além do museu de animais embalsamados, que contem diversas espécies típicas do serrado. Essa reforma do parque deu ao lugar uma nova Sede Administrativa, com recepção, auditório com acomodação para 120 pessoas, alojamentos para os estudantes e pesquisadores e acomodações para os vigias noturnos. Não perca tempo, venha conhecer esse paraíso ecológico no coração do Brasil, o parque é aberto para visitação todos os dias, das 08:00 hs às 17:00 hs.